quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Os Meus Novos Ministros

Para desenferrujar o blog resolvi fazer uma listinha ministerial, se caso fosse eu e não a Dilma que começasse um emprego novo no próximo sábado. Se vocês não reconhecerem nenhum dos nomes, ora bolas, usem o Google.

Ministério da Casa Civil
– Tyler Durden (Clube da Luta)
O homem de confiança do meu governo. In Tyler we trust.

Ministério da Saúde – Dr. Gregory House
A escolha óbvia. Vicodin para todos.

Ministério da Educação – Ferris Bueller (Curtindo a Vida Adoidado)
Com o nível do ensino público atual, a melhor opção para os seus filhos é matar aula. Disso Ferris Bueller entende.

Ministério de Ciência e Tecnologia – Doc. Emmett Brown (De Volta Para o Futuro)
Não me interessa o que ele vai fazer, contanto que me empreste o seu De Lorean.

Ministério da Pesca – Capitão Ahab (Moby Dick)
Acabaria com o problema das baleias encalhadas no litoral brasileiro.

Secretaria dos Direitos Humanos – Fernandinho Beira Mar
Direitos humanos só existem prá bandido mesmo. Vamos oficializar isso logo de uma vez.

Ministério das Comunicações – Burro (Shrek)
Um burro legitimo na política brasileira. Chega de falsificações.

Ministério da Justiça – Harvey “Two Faces” Dent (The Dark Knight)
Acabaria com a lentidão da justiça no Brasil. Tudo seria decidido na base do cara ou coroa.

Ministério da Fazenda – Tio Patinhas
Eleito pela Forbes o 2º personagem mais rico do mundo. O 1º foi Carlisle Cullen, pai do vampiro Edward de Crepúsculo. Como já temos sanguessugas demais na política...

Ministério do Planejamento – John “Hannibal” Smith (Esquadrão Classe A)
O que dizer de um cara que os planos sempre dão certo?

Ministério do Desenvolvimento Social – Coringa (The Dark Knight)
Quem melhor do que ele para ajudar a nossa sociedade a se desenvolver? Ele tem idéias interessantes para redução da população carcerária.

Ministério da Defesa – Leônidas (300)
Será o ministério com mais cargos. Trezentos. Certamente terá muitos casos de nepotismo, mas é garantia de trabalho bem feito.

Ministério das Minas e Energia – Dr Manhattan (Watchmen)
É o fim dos apagões e também não precisaríamos mais construir usinas hidrelétricas que tanto afetam o meio-ambiente

Ministério da Agricultura – Graham Hess (Sinais)
O reverendo Graham Hess é a pessoa ideal para solucionar o maior problema da agricultura no Brasil: as marcas deixadas por seres extra-terrestres nas plantações.

Ministério do Turismo – Carl Fredericksen (Up)
É o fim do caos aéreo e das superlotações nos hotéis. O sr Fredericksen trará para o Brasil um novo conceito de viajar sem sair de casa.

Ministério do Trabalho – Seu Madruga
Não precisa de muita explicação.

Ministério dos Transportes – Seth Brundle (A Mosca)
Chega de ônibus, trem e metrô lotados. O dr Seth Brundle trará para o Brasil a máquina de teletransporte. Há alguns riscos, mas uma mutação genética é bem melhor do que ser encoxado no metrô.

Ministério dos Esportes – Disco voador do filme O Milagre Veio do Espaço
A Copa do Mundo está chegando e a grande dúvida é quanto à construção dos estádios. Esse ministro e sua equipe irão resolver isso do dia para a noite. Literalmente.

Ministério do Meio Ambiente – Serguei
O cara transa com samambaias. Se você souber de alguém que ame mais a natureza do que o Serguei me avise.

Ministério da Cultura – Dewey Finn (Escola do Rock)
O seu projeto Escola do Rock pretende acabar com axé music, samba, pagode, sertanemo, funk carioca e bandas coloridas em um prazo de 2 anos, melhorando assim de forma considerável a cultura brasileira.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Dunga e o caos

Em certo momento do filme The Dark Knight, o Coringa se define como “um agente do caos”. Sem qualquer senso de certo ou errado, ele está ali tão somente para ver e fazer o circo pegar fogo.

Não morro de amores pelo Dunga, mas não posso negar que tenho achado muito interessante que ele nesses últimos dias tenha assumido o papel de agente do caos e esteja fazendo a toda poderosa, onipotente, onipresente e incontestável Rede Globo perder as estribeiras.

Não creio que o problema do Dunga seja com o Alex Escobar. Não é pessoal. O problema do Dunga é com a Globo, e como futebol aqui no Brasil é poder, não é todo dia que alguém com poder, bate de frente com a Globo.

Ele não tem nada a perder. Ele não quer nem saber se está agradando ou não, afinal treinador da Seleção não é pago para ser simpático. Se fosse assim contratariam o Celso Portiolli.

Dunga é um saco. É um porre. É enjoado... mas é o Dunga. Não finge ser outra pessoa. E está fazendo uma pequena revolução nos meios de comunicação. Sim a Globo foi desafiada, foi atacada e acusou o golpe.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O gol espírita... contra.

Eu não sou espírita e tampouco concordo com tal doutrina. Penso que ser bom com as pessoas é algo que tem que fazer parte da nossa humanidade e não de uma religião. Pensar que vai para o céu só porque é bom é como achar que vai entrar em Harvard só porque sabe a tabuada e o verbo to be. Penso também que cada um é livre para entrar ou não entrar em um centro espírita, templo evangélico, igreja católica ou quadra da Gaviões da Fiel sem que isso seja imputado como preconceito ou intolerância religiosa como alguns já estão alarmando. Peço desculpas por colocar essas minhas opiniões pessoais, mas creio que elas sejam necessárias para ilustrar o que penso a respeito do episódio dos jogadores do Santos, e a visita ao Lar Espírita Mensageiros da Luz.
Os jogadores que não entraram (não foram só Robinho, Neymar e Ganso que não entraram, mas como eles são os que mais se destacam no time eles estão sendo pegos para Cristo, ou nesse caso, para Judas) deveriam saber que eles não iriam ali receber o espírito do dr Fritz ou do Geléia dos Caça-Fantasmas. Eles estavam indo até ali para tornar o dia de algumas crianças um pouco mais alegres. Aquelas crianças não esperavam que eles chegassem ali citando palavras de Alan Kardec ou com ingressos para ver o filme do Chico Xavier. Provavelmente aquelas crianças nem esperavam tanto receber o ovo de chocolate derretido com o brinquedinho descartável (duvido que fossem ovos Nhá Benta da Kopenhagen). Aquelas crianças esperavam ver os craques do Santos. Principalmente Robinho, Neymar e Ganso. Até eu que já passei dos trinta gostaria de conhecer esse trio pessoalmente. Eles levariam alegria àquelas crianças pela simples presença deles. É fato que Neymar foi menos moleque e mais homem ao admitir o seu erro. E é fato que Robinho foi menos homem e mais moleque ao querer justificar o injustificável e ainda colocar culpa na religião que ele nem ao menos citou qual seria. Neymar citou a sua: evangélico (aí sim fomos surpreendidos).
Robinho disse que a religião de cada um precisa ser respeitada. Os pais, mães e as próprias crianças daquela casa não precisam de respeito.
Não sei se Robinho é cristão. Se for ele deveria saber que Jesus andava, por exemplo, com prostitutas e corruptos, e nem por isso ele era michê, garoto de programa ou político.
Mas como disse a questão não foi religiosa. A questão foi social e de falta de caráter. Os jogadores que não entraram não tiveram bom senso. Será que o dinheiro que o torcedor espírita do Santos paga por um ingresso para ver o seu time é diferente do dinherio do torcedor evangélico que é diferente do torcedor católico e diferente do torcedor judeu?




O fato é que foi uma grande mancada desses jogadores. Justamente com a galera espírita que tá sempre vestida com uniforme do Santos.








Mas o que me pergunto é: será que Robinho vai comemorar quando marcar um gol espírita?