quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Espirito de Natal? To ligando para os Caça-Fantasmas



As pessoas não entendem muito o porquê de eu não gostar do natal. Quando digo que odeio o natal, as pessoas olham para mim de um jeito que parece que tem um alien saindo do meu tórax. Qualquer outra data que você diz que não gosta – carnaval, dia da bandeira, Corpus Christi, dia do advogado – as pessoas não estão nem aí, mas falou que não gosta de Natal, pronto... Você é uma aberração.

O que implica em eu não gostar do natal, é o fato de ser uma data muito doida. Muito absurda. Só o fato de comemorarem o aniversário de uma pessoa na data errada já é estranho pra caramba, afinal de contas, Israel fica no hemisfério norte aonde nessa época do ano em alguns lugares, incluindo Israel, faz um frio do caramba e inclusive neva. Não creio que Deus fosse burro para deixar seu filho nascer sem um abrigo no inverno. Aí ao invés de estábulo, os presépios teriam iglus. E se ele morresse congelado? Aí as pessoas ao invés de um crucifixo iam usar o que? Um enfeite de geladeira? E tem também a questão dos pastores que foram avisados pelos anjos na noite em que ele nasceu. Será que os nomes deles eram Manoel e Joaquim para pastorearem a noite no inverno? A não ser que eles criassem ursos polares, focas ou pinguins.




Mas vamos supor que a data esteja certa. Vamos dizer que Jesus realmente tenha nascido no dia 25 de dezembro. Há um mês todo lugar que você vai você é bombardeado com mensagens do Natal, mas o que menos você ouve é falarem de Jesus. Será que é porque vão fazer uma festa surpresa pra Ele? Então eu penso que já que resolveram comemorar o aniversário dele no dia 25 de dezembro, deveriam fazer coisas que lembrassem Jesus. Ao invés disso temos coisas como o Papai Noel que é o dono da festa. Uma espécie de promoter natalino. Só que é muito estranha uma festa em que o promoter seja mais lembrado que o aniversariante. Ao invés de paz, alegria e amor ele distribui presentes, o que é muito mais interessante e prático. De repente o bom velhinho foi crucificado e a gente não sabe, mas fico imaginando o tamanho e a resistência da cruz para crucificá-lo. Mas pior de tudo, é que o cara não existe. É uma mentira. Qual o sentido que tem comemorar o aniversário de alguém que não mente com uma mentira??? Só se o cara que inventou o Papai Noel era um ateu bem irônico...

Tem também os viadinhos. Tem tanto bicho para lembrarmos no aniversário de Jesus e foram colocar justo um viado como um dos símbolos do seu aniversário. Já pensou o cara chega pra você e fala. “Puxa! Tava assistindo o Animal Planet e vi um viado. Aí lembrei que era seu aniversário. Parabéns”

Aí o pessoal coloca umas luzinhas bregas. Uns enfeites esquisitos, que mais parece uma zona de alguma cidade do interior de Pernambuco. Se fosse aniversário da Maria Madalena eu até entenderia.

E tem o peru coitado. Jesus nasceu!!! Vamos matar o peru!!! Seria o peru um símbolo do diabo? Por que temos que matar justamente o pobre animalzinho? Pior que a matança de perus na véspera de Natal, é a matança de galinhas pretas na véspera de ano novo.

E tem o tal do amigo secreto. Por causa de um maldito papelzinho, você tem que comprar presente para aquele cara que durante o ano todo tentou te puxar o tapete no emprego, ou ainda para aquele seu cunhado que você falou mal o ano todo dele. Você perdoa todo mundo no Natal, só pra no dia 26 estar todo mundo brigado de novo. Queria entender o que hipocrisia e falsidade têm a ver com comemorar o aniversário Jesus?

Bom, mas você pode me dizer que no Natal as pessoas estão com o coração mais sensível e fazem boas ações. Por que essas pessoas não são boazinhas e ajudam o próximo durante o ano todo? Então Jesus só é bonzinho com as pessoas na época do aniversário dele. Tipo: ah Jesus me cura que eu tô com câncer e o médico só me deu 3 meses de vida. Aí ele responde: Sorry. Ainda estamos no Carnaval. Nos encontramos aqui em cima em 3 meses.

Ainda dizem que o Natal é bom porque a família fica mais unida. Pois é. O marido tratou a mulher como um lixo o ano todo. Ficou dando em cima da colega de trabalho e no Natal ele vira um santo. A mulher ficou falando mal do marido durante o ano todo para as colegas que a aconselharam a se separar dele. E só nesse dia mágico ela consegue ter tolerância com ele. E as crianças aprendem que o amor do papai e da mamãe é proporcional ao saldo da conta corrente e ao presente que eles conseguiram comprar.

Mas existe uma coisa bem cristã no Natal. O Natal nos ensina que devemos nos
desapegar de tudo aquilo que é material. Para isso basta gastar todo o seu 13º com presentinhos na 25 de Março ou nas Casas Bahia.

E a última injúria natalina ocorreu este ano. Algo que me ofendeu profundamente e que foi a gota d’água para que eu odiasse definitivamente o Natal. Um dos símbolos que mais expressavam o espírito e o sentido do Natal, envolvido em um esquema sujo de mentira e corrupção: o panetone.

Boas festas e um Feliz Natal.



“Now I have a machine gun. HO-HO-HO” – John McClane

Nenhum comentário:

Postar um comentário