quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Espirito de Natal? To ligando para os Caça-Fantasmas



As pessoas não entendem muito o porquê de eu não gostar do natal. Quando digo que odeio o natal, as pessoas olham para mim de um jeito que parece que tem um alien saindo do meu tórax. Qualquer outra data que você diz que não gosta – carnaval, dia da bandeira, Corpus Christi, dia do advogado – as pessoas não estão nem aí, mas falou que não gosta de Natal, pronto... Você é uma aberração.

O que implica em eu não gostar do natal, é o fato de ser uma data muito doida. Muito absurda. Só o fato de comemorarem o aniversário de uma pessoa na data errada já é estranho pra caramba, afinal de contas, Israel fica no hemisfério norte aonde nessa época do ano em alguns lugares, incluindo Israel, faz um frio do caramba e inclusive neva. Não creio que Deus fosse burro para deixar seu filho nascer sem um abrigo no inverno. Aí ao invés de estábulo, os presépios teriam iglus. E se ele morresse congelado? Aí as pessoas ao invés de um crucifixo iam usar o que? Um enfeite de geladeira? E tem também a questão dos pastores que foram avisados pelos anjos na noite em que ele nasceu. Será que os nomes deles eram Manoel e Joaquim para pastorearem a noite no inverno? A não ser que eles criassem ursos polares, focas ou pinguins.




Mas vamos supor que a data esteja certa. Vamos dizer que Jesus realmente tenha nascido no dia 25 de dezembro. Há um mês todo lugar que você vai você é bombardeado com mensagens do Natal, mas o que menos você ouve é falarem de Jesus. Será que é porque vão fazer uma festa surpresa pra Ele? Então eu penso que já que resolveram comemorar o aniversário dele no dia 25 de dezembro, deveriam fazer coisas que lembrassem Jesus. Ao invés disso temos coisas como o Papai Noel que é o dono da festa. Uma espécie de promoter natalino. Só que é muito estranha uma festa em que o promoter seja mais lembrado que o aniversariante. Ao invés de paz, alegria e amor ele distribui presentes, o que é muito mais interessante e prático. De repente o bom velhinho foi crucificado e a gente não sabe, mas fico imaginando o tamanho e a resistência da cruz para crucificá-lo. Mas pior de tudo, é que o cara não existe. É uma mentira. Qual o sentido que tem comemorar o aniversário de alguém que não mente com uma mentira??? Só se o cara que inventou o Papai Noel era um ateu bem irônico...

Tem também os viadinhos. Tem tanto bicho para lembrarmos no aniversário de Jesus e foram colocar justo um viado como um dos símbolos do seu aniversário. Já pensou o cara chega pra você e fala. “Puxa! Tava assistindo o Animal Planet e vi um viado. Aí lembrei que era seu aniversário. Parabéns”

Aí o pessoal coloca umas luzinhas bregas. Uns enfeites esquisitos, que mais parece uma zona de alguma cidade do interior de Pernambuco. Se fosse aniversário da Maria Madalena eu até entenderia.

E tem o peru coitado. Jesus nasceu!!! Vamos matar o peru!!! Seria o peru um símbolo do diabo? Por que temos que matar justamente o pobre animalzinho? Pior que a matança de perus na véspera de Natal, é a matança de galinhas pretas na véspera de ano novo.

E tem o tal do amigo secreto. Por causa de um maldito papelzinho, você tem que comprar presente para aquele cara que durante o ano todo tentou te puxar o tapete no emprego, ou ainda para aquele seu cunhado que você falou mal o ano todo dele. Você perdoa todo mundo no Natal, só pra no dia 26 estar todo mundo brigado de novo. Queria entender o que hipocrisia e falsidade têm a ver com comemorar o aniversário Jesus?

Bom, mas você pode me dizer que no Natal as pessoas estão com o coração mais sensível e fazem boas ações. Por que essas pessoas não são boazinhas e ajudam o próximo durante o ano todo? Então Jesus só é bonzinho com as pessoas na época do aniversário dele. Tipo: ah Jesus me cura que eu tô com câncer e o médico só me deu 3 meses de vida. Aí ele responde: Sorry. Ainda estamos no Carnaval. Nos encontramos aqui em cima em 3 meses.

Ainda dizem que o Natal é bom porque a família fica mais unida. Pois é. O marido tratou a mulher como um lixo o ano todo. Ficou dando em cima da colega de trabalho e no Natal ele vira um santo. A mulher ficou falando mal do marido durante o ano todo para as colegas que a aconselharam a se separar dele. E só nesse dia mágico ela consegue ter tolerância com ele. E as crianças aprendem que o amor do papai e da mamãe é proporcional ao saldo da conta corrente e ao presente que eles conseguiram comprar.

Mas existe uma coisa bem cristã no Natal. O Natal nos ensina que devemos nos
desapegar de tudo aquilo que é material. Para isso basta gastar todo o seu 13º com presentinhos na 25 de Março ou nas Casas Bahia.

E a última injúria natalina ocorreu este ano. Algo que me ofendeu profundamente e que foi a gota d’água para que eu odiasse definitivamente o Natal. Um dos símbolos que mais expressavam o espírito e o sentido do Natal, envolvido em um esquema sujo de mentira e corrupção: o panetone.

Boas festas e um Feliz Natal.



“Now I have a machine gun. HO-HO-HO” – John McClane

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Dia da Consciência Humana

Enquanto isso na inscrição para a competição dos 100m e 200m rasos...

-Próximo, por favor! Qual o nome do senhor?

-Usain Bolt

-Nacionalidade?

-Jamaicana.

-O senhor trouxe o exame antidoping?

-Sim. Aqui está.

-Muito bem... Sim... É. Está tudo ok. Trouxe os registros de seus 10 melhores tempos?

-Sim. Também estão aqui.

-Ok... Puxa! Incrível! Seus tempos são excelentes senhor Bolt. Parabéns

- Muito obrigado. Então estou liberado para a competição?

- Ainda não. Falta um detalhe muito importante. Cor da pele?

-Como?

-Cor da pele.

- Bom. Sou negro.

-Então o sr não é descendente de escandinavos?

-Não.

-Então senhor Bolt, o senhor vai ter que aguardar.

-Como assim? Você mesmo disso que meus tempos estão entre os melhores!

-Sim, mas o que acontece é que agora nós temos um sistema de cotas para escandinavos. Então 10% das vagas têm que ser obrigatoriamente preenchidas com essas pessoas. Portanto o senhor terá que aguardar o preenchimento dessas vagas para aí sim confirmarmos sua inscrição.

-Mas por quê? Isso é injusto.

- Sim é injusto, mas o que acontece é que os escandinavos sofreram discriminação por muito tempo sendo chamados de brancos, branquelos, galak, boneco de neve, pinto pequeno, arroz, urso polar, folha sulfite, agüentando mensagens ofensivas e racistas em camisetas como 100% Negro e outras coisas mais, sendo sempre alvos de preconceitos em rodas de samba, e competições de atletismo, e essa é uma forma de compensarmos esses anos de discriminação.

-Tchan!!!! Nojento!!!!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A hipocrisia nossa de cada dia nos dai hoje...

Detesto a palavra religião, pois considero religião uma das coisas mais anti-Deus que o homem já criou, portanto prefiro usar a palavra crença. Tenho algo em que eu creio, afinal de contas, penso que viver aqui só pra depois morrer seria uma coisa totalmente sem sentido. O diálogo fictício abaixo não critica essa ou aquela crença, ou diz que uma é melhor que a outra, mas sim critica a hipocrisia que existe em algumas pessoas, diante de algumas situações pelas quais já presenciei:

- E aí tudo bem? Você me chamou?

-Tudo bem. Preciso que você vá ao banco pra mim. Aliás fiquei sabendo que você está indo em uma igreja que bom. E o que vc está ouvindo aí?

-U2.

-Puxa! Vc sabia não que eles são do mundo???

-Sério! Juro que pensei que eles fossem de Marte.

-Tô falando sério. Eles não são gospel.

-Ainda bem. Senão nem ouviria eles.

-Você não ouve música gospel?!?!?!

-Não. Me recuso a pagar para ouvir louvor. Acho que essa pessoal que fala que “canta para Deus” e ganha uma grana em cima disso tá mais próximo do inferno do que qualquer banda “do mundo” como vc diz.

-Não entendi???

-Que eu saiba lugar de louvor é na igreja. Cantando de graça e ouvindo de graça. Acho música gospel a trilha sonora da hipocrisia.

-Bom não vou discutir com você. Olhaí o que eu comprei. O novo do Diante do Trono. Eles agora estão na Som Livre. Que benção! O Sr tem ajudado muito eles!

-Ah tá. E aí o que é que você tá achando da novela das 8. Uma bosta né?

-Não entendi a pergunta mas... não sei e não quero saber. Não assisto. Novela da Globo, na maioria das vezes só ensina porcarias.

-Concordo, mas comprar produtos com a marca Rede Globo pode.

-Eu??? Nunca!!! Sou de Jesus. Me libertei dessas porcarias. E você que fica ouvindo essas coisas mundanas...

-A gravadora do Diante do Trono é a Som Livre. Som Livre é da Globo.

-Ah. Bem. É que... mas nesse caso não tem problema. Eles estão louvando a Deus...

-Tá. Tá bom. Não adianta argumentar... E esse DVD aí na sua mesa? É evangélico?

-Não. Bastardos Inglórios. Nem saiu na locadora e já consegui!!! Sabe como é... Eu como crente não posso ir ao cinema então só assisto filmes em casa e tava louco para assistir esse.

-Peraí. Não entendi nada agora. Quentin Tarantino virou evangélico???

-Claro que não. Que heresia!!!

-Então por que música “do mundo” não pode ouvir, mas filme “do mundo” pode assistir? E ainda por cima pirata!

- Ah, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. Filme é filme. Música é música.

- Porra cara. Você é muito hipócrita!!!

-O sangue de Jesus tem poder!!! Você está indo na igreja e fala um palavrão. Não tem temor a Deus não???

-Cara acho que atravessei algum portal da 5ª dimensão. Fala logo o que você quer que eu vá fazer no banco.

-Leva essa duplicata que chegou pra mim e venceu ontem, mas fala que ela só chegou hoje, para eles não cobrarem juros e multa.

-Mas ela chegou hoje mesmo?

-Na realidade... Chegou semana passada.

-Porra...

-Olha você de novo. Deus vai te castigar!!!

-Esperma!!! Que seja!!! Palavrão não pode mas mentir pode???

-Foi por um bom motivo. Ou eu pagava a duplicata ou pagava o dizimo então para Jesus não ficar triste comigo eu atrasei a duplicata.

-Cara, mas qual a relação entre ser caloteiro e mentiroso e deixar Jesus feliz???

-Não sei, mas se eu ficasse mais um mês sem pagar o dizimo que o pastor ia ficar uma fera comigo, isso ele ia.

-Tem misericórdia @ocriador!!!!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

O apagão do senso de humor

O apagão que a Dilma disse que não aconteceria e que o Tarso Genro diz que não aconteceu, foi e está sendo o assunto do twitter. Então entre uma piada e outra, duas me chamaram a atenção. Uma dizia que o Pelé foi chamado para ajudar, mas ninguém o viu (não lembro quem contou essa) e outra que era só pedir para o Danilo Gentili tirara a camisa, pois ele é tão branco que iria iluminar tudo (@deeercy). Bom, eis aí duas inocentes piadas sobre cor da pele. São apenas piadas. Por que diabos a 1ª tem que ser classificada como racista e a outra não??? Se eu disser que assim como o pessoal já tá enfeitando as ruas antecipando a comemoração do dia 25 de dezembro, ontem o pessoal quis antecipar as comemorações do dia 20 de novembro eu sou acusado de ser membro da KKK, mas se eu disser que o Danilo Gentili não pode comer chocolate branco senão ele morde os dedos, no máximo vou ser acusado de ser um péssimo piadista.

E nos últimos dias o twitter tem visto o fenômeno da campanha da piada politicamente correta, ou como diz o @taiguaratorro os CAGA-REGRAS. Piada de preto é proibida. Piada de branco não. (pra mim é preto e branco, ou você já viu alguém dizer negro e claro???) Piada com o Papa é proibido. Com o Edir Macedo não. Com o Senna então nem pensar, e agora também não pode com o Rubinho porque ele tem filhos e família (essa é de lascar)!!!! Antes piada de bicha era liberado, hoje já é mais complicado. É o contra-senso de seguir comediantes ou pessoas que gostam de fazer gracinhas e se ofender quando contam uma piada. É como, por exemplo, “sigo o @joseserra_, mas to puto com ele. Ele só fala de política!” Se a moda pega já pensou??? Vou no show do Melhores do Mundo só pra processar eles pois eu sou cristão e eles fazem piadas com a Biblía. Aliás piada com religião é outra bomba. Ora eu tenho a minha crença e não é porque alguém contou ou que até mesmo eu contei uma piada envolvendo ela que eu vou crer mais ou menos. Penso que a melhor piada é aquela em que você se inclui, pois como diz Luis Fernando Veríssimo, a melhor maneira de rirmos é nos olharmos no espelho.

Penso que piada você ri ou não ri dela. Simples assim. É piada. É uma coisa engraçada. Só isso. Não gostou ou se ofendeu com uma piada no twitter? Tem dois botõezinhos um chamado “unfollow” e o outro chamado block. Clique em um deles e está resolvido o seu problema. Não gosta de piadas? Siga sites de noticias, ou de lojas aonde vc só vai receber propaganda de produtos e etc.

Encerro com duas frases de dois grandes filósofos:

“Sempre rir! Sempre rir! Pra viver é melhor sempre rir!” – Bozo

“Why so serious?!?!” Coringa

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

...e debaixo do vestido rosa havia hipocrisia.

Sinceramente me sinto um otário, quando vejo notícias como essa da estudante Geysi e seu vestido rosa. É verdade que os alunos agiram de forma grotesca. É verdade que a UNIBAN demorou a agir e se manifestar e quando o fez, só piorou as coisas. É verdade que a estudante Geysi passou maus momentos e correu risco de agressão física o que é inadmissível em um ambiente estudantil, independente se o motivo foi um vestido curto, o se ela estava transando com o time de basquete da UNIBAN no meio do refeitório, mas nesse momento ela é sem dúvida a menos prejudicada. Ela está na mídia. Ganhou destaque. A UNE se propõe a incentivar que outras Universidades recebam a pobre e inocente moça e que não somente a recebam, mas que dêem a ela uma bolsa (não é bolsa para ela rodar na esquina, mas uma bolsa de estudo). E as moças que não tem dinheiro nem para comparar um vestido igual ao da Geysi e muito menos pagar uma universidade? Não seria interessante que a UNE defendesse o direito a bolsas para essas moças? Surgem lógico os defensores de plantão, a favor do direito da Geysi de ir com qualquer que seja o traje para a universidade, o que realmente é um direito seu, sem realmente ir a fundo e saber o que ocorreu. Será que foi o vestido que causou esse estardalhaço? A questão do vestido é absurda. Dúvido que naquele mesmo campus, não haja meninas, muito mais bonitas e atraentes ( a tal Geysi é bem feinha ) que diariamente usem vestidos tão o mais insinuantes do que o tal vestido rosa e que no máximo tenha ocorrido assobios e cantadas deselegantes. Depois de quase 15 anos como estudante, tenho certeza que ninguém iria causar um alvoroço como aquele por causa de um vestido curto. E duvido mais ainda que um vestido fosse motivo de uma expulsão. Penso sim que a UNIBAN errou em não punir os que incitaram o alvoroço, ao contrário, em sua declaração diz que a manifestação foi uma forma de defender o ambiente estudantil. Ora! Não sabia que ambiente estudantil tinha a ver com ambiente de vale-tudo.

Então em uma história em que só existem imbecis, desde os alunos babacas que incitaram o tumulto e tentaram agredir a estudante, a piriguete com sorte (duvido que ela tenha tido a capacidade de bolar tudo isso de propósito), a reitoria incompetente da UNIBAN, a UNE estúpida querendo ajudar demais, e os defensores que nem sabem do que estão falando, nessa história toda existem sim vítimas: os alunos dos outros nove campus da UNIBAN, além do qual ocorreu o problema do vestido, sem contar os do campus ABC que no momento da confusão, não estavam lá, faltaram, estavam na biblioteca, na cantina, ou onde quer que seja. Os seus diplomas da UNIBAN, seja qual for o curso, virão acompanhados de um belo e curto vestido rosa. Enfim, mais uma vez, por culpa de uma minoria, uma ampla maioria vai pagar o pato, uma única pessoa que pode ou não ter uma parcela de culpa - nunca saberemos - será super beneficiada e os verdadeiros culpados ficarão no lucro.

Pobre Geysi. Aparece na mídia. Em programas de TV. Com certeza já recebeu propostas para posar nua, e com certeza seu advogado orientou ela a recusar por hora (em virtude do processo contra a UNIBAN e também para ela emagrecer uns 15 kg), mas aguarde ainda no 1º semestre de 2011 uma capa do tipo: “Geysi. A pedido da UNIBAN ela tira o vestido!” E quem sabe em um reality show. Em um programa humorisitico. Por hora ela aparece nas “Ophras” brasileiras. E nós continuamos a vestir o nariz de palhaço. Só que desta vez ele é rosa.